quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Descaminhos do Tempo - Por D. Donson

Provavelmente, depois da Flórida, terei encontro marcado com NY. Hurul!
Sempre sonhei com o dia em que tudo seria renovado,
Quando do cansaço de uma vida anônima e pungente,
Meu corpo se levantaria jovem, com uma força insistente.
E não existiria começo ou fim. Nada estaria de fato acabado.

Sei que é ousadia minha apelar para o reino sagrado das palavras
Com o objetivo de revelar sentimentos tão secretos e ininteligíveis.
É como nunca se entregar, é como sempre abrir novas entradas
Para assim sentir uma vez mais o doce frisson das descobertas incríveis.

É uma verdade universalmente conhecida que o tempo nada perdoa.
Fugaz e taciturno, passado corroendo o futuro, parece nunca parar.
De repente estou com vinte, trinta, sessenta anos. Sem galardão, nem coroa.
O que eu pretendia? Ser tão inédito, tão pioneiro, novos mundos desbravar?

Moro em casa alugada. Há pé de goiaba no quintal. Às vezes chove.
Gosto de olhar o céu que precede a chuva, do azul celeste que me esvazia.
Coisa boa é não-ser, não-estar, não-pensar. Essa liberdade que envolve...
Que explica a felicidade pura dos idiotas – juro que era isso que eu queria.

Não há tempo, porém, para lamúrias. É dever meu ser dono de mim.
Mas faltam ao meu lado aqueles que amo. Pés descalços, sorrisos gratuitos,
Calçadas de pedra, ventos de outono, cabelos soltos.
Ser dono é sonhar, é perder para achar, o que é ser livre enfim?
Tenho medo do medo de estar sozinho no meio dos outros.

É setembro. O inverno se foi e estou pensando em migrar para o Norte.
Dizem que lá as pessoas são tão iguais que não me olhariam com estranheza.
Eu teria um cachorro, uma mulher e um Deus. Bem mais do que espero da sorte.
Este deslocamento não feriria tanto. Juro que seria simpático e rejeitaria a grandeza.

Porque, no fundo, o que a gente quer é algo tão mais corriqueiro e comum.
A dúvida é que é excruciante e me ultrapassa. Dela fujo para sobreviver.
O que se quer não é bem-querer, saúde, riqueza, poder? E todos somos um.
Incapazes de romper com os nãos, de aceitar o tempo que se vive,
De amar gratuitamente, de apreender o lado bom. Como entender?
*Escrito em 06 de setembro de 2009, às 11h44.

9 comentários:

pAuLo disse...

Você esta em seu momento de nostalgia ? legal !!

Thayla Ramos disse...

Como entender? Já dizia Clarice: 'Não se preocupe em entender...viver ultrapassa todo o entendimento'.
Um belo texto Dani, mesmo. Saiu num tom tão..tão..tão Clarice! haha.

Beijo..

UPA IPJ.A disse...

OLÁ, SOMOS DA IGREJA PRESBITERIANA DO JD. AEROPORTO E QUEREMOS QUE VC NOS FAÇA UMA VISITA E SINTA-SE A VONTADE EM NOSSO BLOG.
AJUDE - NOS A DIVULGAR!!!
DESDE JÁ AGRDECEMOS...
UPA

joyce domingos disse...

voltei...trazendo saudade na mala....

feliz por ti....

com vontade de ainda vê-lo^^


deleitada com tuas lindas postagens^^


bjbjbjbjbj

Thiago Ya'agob disse...

; Bom dia, Daniel.

Viver.

Procuramos tantas formas, tantos métodos para deixar de existir e passar a viver.

Somos incompletos. Essa é a verdade. Construimos grande sonhos em terrenos que não poderão receber estruturas sólidas... e queremos apenas o 'corriqueiro', e nem sempre nos damos conta disso.

Anônimo disse...

confesso que me senti plageado
haeuhaeu
tem dias que venho pensando em fazer um blog bastante parecido com o seu e hoje o encontrei...
gostei bastante, musica ao fundo, musica como post e textos de outras pessoas, mas na sua maior parte, musicas...
deve ter varios desses na internet, eu acho, na verdade nao fico procurando blogs mas encontrei o seu por acaso...
enfim, parabens, teve a ideia antes de mim hauehue e eu, preguiçoso como sou nao devo fazer um nao... mas virei aqui as vezes...
gostaria que me respondesse por aqui mesmo
ass:Gus.

Daniel Donson disse...

Querido anônimo plageado,

Primeiramente, peço desculpas a você e a todos que comentam neste blog, pois eu nunca retorno os comentários no próprio blog. É uma falta de cortesia ou atenção. O fato é que atualizo poucas vezes no mes. Quanto à questão de ter te plageado, entendo sim esta sua revolta de quem teve sua ideia roubada...hahahahaha. Mas não aceito o fato da preguiça te impedir de criar o seu blog, talvez com ideais novas, com cara nova também. Você precisa do blog para registrar, talvez, o que você pensa sobre as coisas e, desta forma, jamais esquecer sua opinião. Meu blog está com a minha cara, mas fico contente que andam achando ele sem querer pela rede. É sinal de que existo, não é? hahahahaha. Obrigado por visitar, retorne sempre que quiser.

PS: não me processe pelo plágio..rs

Cintia Ferreira disse...

Ah Donson!
O que dizer do post?
Lindo como sempre!

bjo

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,